Para o Ser

noviembre 14, 2017 CrônicasPortuguês  No comments

Para o Ser .

Para qualquer mal, há uma cura.
Para qualquer veneno, um antídoto emocional.
Para qualquer destemperança, o ar puro.
Para mentes ancoradas no passado,
o tempo.
Para vícios de comportamento, resgatar o eu.
Para versos inacabados, poesia constante.
Para braços que não abraçam, o mar que acolhe além do céu.
Para a ansiedade, o nanossegundo que se congela.
Para a felicidade, abdicar das couraças do ego.
Para não regressar a esse plano, trabalho diário e sincero.
Para amar de novo, ser vento, ser prana, ser areia, sal, saliva, veneno e cura nas proporções adequadas.
Para ser um Ser pleno, doar-se, ao ar,

Sem Esperar nada em troca.

Leave a reply


*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>