Nos toca falar das almas rotas

julio 15, 2018 CrônicasMicro relatoPortuguês  No comments

Eis que nos toca falar das almas rotas. Seres de sorriso imenso . E devaneios de muitos gestos. E trejeitos. Os bobos sem
Misericórdia. De riso fácil. E alma destemperada. Os que bebem cerveja pelo gargalo. E se afogam em mares de praias. Impróprias para banho. Os que preferem pilates . À psicanalise. Que trocam a roupa de cama. Sem se importar se a lua é cheia. Ou minguante. Hoy nos toca hablar. De las almas rotas. Em espanhol. Mesmo . Para que se toque mais fundo. Esse filtro 3D. De que a realidade é uma delícia. E o seu ofício de aliterações interessantes. Não te põe contra a parede. E falemos dos rotos de espírito. Do âmago bagunçado. Com o bug mental. De muitos traumas calados. Das historias de amor e dor. Maltrapilhas. E dediquemos às almas rotas. Penduradas no abismo da existência. Essa crônica. Porque almas assim. Muito interessam. Ao narrador deste cronículo. Aos versículos e os salmos. Onde o pastor não provê e muito os falta. E falemos às almas rotas. Que o desfiladeiro de sentir. De persistir . Em
Encobrir as entranhas. Custa mais . Que ser verdadeiro. E desnudar Narciso. Pode ser certeiro. Que todos temos um bueiro. De chagas. Tratadas ou não . E vocês . E nós muito importam. Com seus parágrafos de duas linhas. Ou as respostas ou anedotas. Desprovidas de emoção. São escudos egoicos já por muitos conhecidos. E brindemos às almas rotas. Em evolucão ou não. Aos minutos no chuveiro. Em que se acende um isqueiro mental. De muitos sim’s não ditos. E acolhamos essa pauta. Esses abismos de duas pernas. Perambulante em perguntas caladas. Com a grande necessidade . Velada. De serem acolhidos e queridos.

Leave a reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*