Carta a Elche

agosto 28, 2013 Português  3 comments

escrevendo-uma-cartaEssa vai para toda essa gente que com uma rima mansa te desenha um sorriso bobo na cara. Pessoas de alma azul que mesmo longe te enviam uma torrente de energia para te deixar uma semana inteira carregada. Gente com a qual não faz falta um copo de rum ou algo etílico, porque essas mentes mescladas com teus arquivos surrealistas têm cores para longo tempo. Gente com a qual inventas um filme não tedioso de três horas, onde és a protagonista que se espreguiça nas nuvens, flerta com macacos amarelos e onde todos os chás são frios. Seres que compõem um seleto clube da insônia, que te dão  conselhos descartáveis, mas que te conhecem sob inúmeras camadas de pele. Pessoas com as quais topas raras vezes na vida. Porque possuem algo incomum, são distintos e evocam o melhor de ti. Desses humanos que representam a mais linda utopia de ser o que se sente. De mostrar  o que se têm e o que não. Que te exibem os bolsos cheios ou vazios. Não vacilam, respiram a verdade. Falam o mesmo idioma. Aquele onde o universo é quase perfeito e somos uma rede de seres conectados em pensamento, em quereres, em vibração pura e desmedida. Mais além dos olhos e sentidos.

Pessoinhas especiais que têm superpoderes, afugentam a tristeza ainda que estejas escutando Triana. Têm o poder de viajar milhares de quilômetros com a força do pensamento. E sim, às vezes lêem a tua mente, quando estás distraído. Parece que se teletransportam e sabem se estás mordendo os lábios ou estalando os dedos. E não é invenção, esses seres existem. Mas, andam disfarçados pela vida. Fingem ser normais, frugais… Em geral, têm os olhos grandes e a habilidade de te extrair um riso sem que te dês conta. Vão espalhando arte pela existência. Dessas marcas doces e boas. Seres que te fazem recordar que o impossível se pode tocar, construir porque acreditam na tua essência, antes que tu a reconheças.

3 comments to Carta a Elche

  • turismo rural la rioja  says:

    He leido vuestro post con mucha atecion y me ha parecido util ademas de claro en su contenido. No dejeis de cuidar este blog es bueno.
    Saludos

  • Carlos Veiga Junior  says:

    Que possamos encontrar todas estas pessoas dentro de nós e fazer desta mescla a infinitude de cores que nos compõe.
    Grato querida Renata

  • maria helena  says:

    Renata, lendo «Carta a Elche»,,,

    Quisera ser um desses seres
    que timidamente conseguem
    mudar o mundo,
    ter superpoderes.
    Quisera ter a alma colorida,
    pintar um mundo melhor
    àqueles mais queridos.
    Quisera ser aquela que sorrindo
    transforma em alegria
    o que de triste tem em volta
    E…volta carregada de energia
    para seguir em frente e,novamente,
    espalhar rumores de festa.

Leave a reply