Archivo diario noviembre 2, 2014

Negra

noviembre 2, 2014 PoesiaPulsões  No comments

Luna  Negra

 

Como serpente sinuosa,

Me moverei

ao som daqueles pecados

que aguam a boca.

Que produzem litros de saliva

em dez segundos.

Me cobrirei de sombra

e raios de lua negra.

Te atarei à minha fome,

arderas no meu quadril …

E apartarei a fadiga

para levar-te ao Éden…

Outra vez.

Te untarei com mesclas

dos meus delírios

e impregnarei seus poros

com batimentos pulsantes.

Reverberara o meu coração

na sua pele

e meus órgãos na sua boca.

Minhas maos no seu pelo

e suas plumas refrescando

a minha tez.

Minhas escamas no seu dorso

e minha cauda na sua rede.

Leer más