Archivos por mes noviembre 2014

O cupido descansa atrás da porta

noviembre 26, 2014 Poesia  No comments

canon 185

A chuva cai e os anjos oram.

Todos oram. A Hora de decidir.

Entre as verdades e os disfarces,

as mentiras e os desastres.

Sabor de Nagchampa….

Nossas vidas nas estampas.

De um “rapte-me camaleoa” .

Em uma rede plenária.

 

O cupido descansa atrás da porta.

Anjo disfarçado

Piscando o olho

para quem vende fiado.

Não ora, Ele ri e chora.

Moedas no altar

para o amor

se manifestar

em cada berço

e olhar…

 

 

Leer más

Cortázar

noviembre 26, 2014 PortuguêsReportajes / Reportagens  No comments

Cortázar era bruxo : Para comemorar o centenário de um Grande Homem e Escritor.

 

Cortázar era bruxo, mago e gênio. As três murtis ao mesmo tempo.  Era o mago da “Rayuela” ( amarelinha) e o pai da anti-novela. E claro; uma anti-novela não cai das nuvens. Ou cai?

Tampouco Julio Cortázar te leva para o céu, mas te guia em seus capítulos, dando-te livre-arbítrio. Era ele o Rei da Astúcia. Porque um livro que possa começar onde te dê a vontade, onde se bem entende. Não é obra do acaso.

Nascido na Bélgica, de nacionalidade Argentina, abandonou o corpo em Paris. É um dos escritores mais ciganos por natureza, da nossa  História.

Escritor, professor e tradutor; Traduzia o “duende”; intraduzível ao mundo. Tinha arte pelas nove esquinas do corpo.

Se meteu, en contra, ao...

Leer más

Sra Cortés

noviembre 21, 2014 Poesia  No comments

IMG_2606

Quiebro y demuelo…

todo lo q en mi pensamiento

es falso…

y pisando fuerte marchamos…..

somos hermanas,

madres, hijas y amantes….

 la tierra no seria nada

sin nuestra sangre.

 

 

Leer más

Sedi-mento

noviembre 17, 2014 Poesia  No comments

“Quando você tem fome …

De algo que este mundo diminuto não lhe dá

Quando o estômago pede luz e os olhos têm sede.

Quando o relógio se joga no mar…

E os minutos descompassam na sua órbita pessoal.

Isso não é nada pessoal. É impessoal,

como a imensidão de um verde olhar.

Quando narizes lhe  farejam , tentando o medo detectar….

Com minha sombra caminho, pisando forte e devagar.

Quando o vento te roça até arrepiar,

é arredo ou arrepio ou o destino a passar?

Quando as nuvens se fundem com os pensamentos

e o membro

cardíaco dança ao luar,

será pedra, será cimento

a cal que devemos usar?”

 

 

Leer más

Para mi hermana Verde

noviembre 16, 2014 españolPoesia  No comments

Samsara II

Que  los dioses te brinden sonrisas

y te alumbren el alma…

Que la ruta sea larga

y la caminata solo te canse la carne.

Que sobre paz en el pecho

Y no te falle la alegría de vivir

Pues el ropaje es efímero

Y el sufrir se cuela en los astros,
que no te duermas en la acera
mientras la manada vuela

Pronto se caerá la ventana

Y tu casa también…

El pasillo es estrecho
los nudos se anudan

En los rincones del apego…

Que los dioses no te den la espalda…

Que no bajes la mirada

Cuando raye el día…

Que puedas cantar en la partida…

Que te susurren los angeles

Y te acaricien sus alas

Que el frio del alma

Sea cosa alejada…

Que lleves recuerdos;

De derrotas y amores

Que no cargues promesas

Ni ramos, ni flores…

Pues los sentimientos

No pasarán con el tiempo…

Mientras no ...

Leer más

Hilos

noviembre 12, 2014 Poesia  No comments

shakti2

 

Quisieron cortar mis hilos…

Pero tengo seis brazos…

Quisieron quitar mi vida

Pero mi cuore es solo amore

Quisieron quitar mi polen

Pero brillo en la madrugada….

Ya quisieron

Se arrodillaron…

Es nueva vida-

Y sol eterno.

 

 

 

 

Leer más

MUJER-BOMBA

noviembre 11, 2014 Poesia  No comments

RACHEL B

Mujer bomba

 

Se disfraza de mundana
Y trenza tus entrañas,
Come tus muslos
Poco a poco
En un trago de opio
Baila con la serpiente
No tiene el pecho caliente
Toca en las caderas
Sus tambores
Y de su pecho salen flores…
Recuerda tiempos
Lejanos
Y los cose
Bajo su falta
Alumbra
La tempestad
En plena
Madrugada.

****

 

 

Foto: Rachel Brice snake charmer

Leer más

O que é a Compaixão?

noviembre 9, 2014 Poesia  No comments

0aIsis_PreciosaO que é a Compaixão?

Compaixão é o que se dá com fé.
Ao mundo as plantas, às árvores e às largatixas.
Compaixão é rajo guna.
Uma guna de três pontas.
Compaixão é ver em cada átomo do universo…
O seu próprio reflexo. É algo assim…. Azul neón!
Compaixão cresce em raízes,
em riachos, em torrentes e em vulcões
. Porque a natureza é sábia.
E o sangue menstrual também.
Porque as rosas têm espinhos
e nós mulheres também!
Compaixão nasce em galhos…
E cada macaco olha o próprio  rabo.
Com- Paixão em cada família
o MUNDO seria bem mais bonito!
 

Versión : Rafael Gil Ortega

¿Compasión?

Compasión es el último vacío, allí, donde habita la fe.
Un presente atómico de universos de Neón: Azul.
Desnuda, bajo el ramo de la vida, cohabitas con el simio.
Engendra...

Leer más

Laberinto

noviembre 3, 2014 Poesia  No comments

“E as vezes o céu se nubla, para abrir uma nova janela.
Não é uma catacumba. É um renascimento  diário.
Há passagens internas em  cada esquina do seu cérebro.
Entenda-se ou te perderás em um labirinto.”

 

Leer más

Negra

noviembre 2, 2014 PoesiaPulsões  No comments

Luna  Negra

 

Como serpente sinuosa,

Me moverei

ao som daqueles pecados

que aguam a boca.

Que produzem litros de saliva

em dez segundos.

Me cobrirei de sombra

e raios de lua negra.

Te atarei à minha fome,

arderas no meu quadril …

E apartarei a fadiga

para levar-te ao Éden…

Outra vez.

Te untarei com mesclas

dos meus delírios

e impregnarei seus poros

com batimentos pulsantes.

Reverberara o meu coração

na sua pele

e meus órgãos na sua boca.

Minhas maos no seu pelo

e suas plumas refrescando

a minha tez.

Minhas escamas no seu dorso

e minha cauda na sua rede.

Leer más