Archivos por mes octubre 2013

Bomba atada

octubre 30, 2013 Poesia  No comments

olas y rocassComo se me quita
Este puñal clavao
En la carne viva
Esta bomba atada
A pensamientos
Y venas

Como se callan
Las olas a reventarse
En mis rincones
Ese olor a mar revuelto
En mi pelo

Como se destapa
Esta locura
Que llevo apretada
Amarrada en
Mis silencios?

Leer más

Tudo muda

octubre 25, 2013 Português  No comments

Tudo muda. As pessoas mudam, as tristezas arrefecem e o rio não cessa. Até seca, mas segue seu destino. Volta para o céu e sublima o arder liquido evaporado. Não tente agarrar as nuvens, são tal miragens a margem das pupilas. Não aprisione sentimentos em envelopes que nãflor germinandoo chegarão aos correios. Eles também evaporam e o céu pode se fazer noite. Sem estrelas. Sem brisa.

E tudo muda, enderece ao alto as súplicas, os anseios mais fortes… Eles podem florescer em corações adubados com esperança e gotas de suor. Reze ao senhor do impossível, seus acordes não são inexecutáveis. Sempre haverá dedos e destreza para dedilhar- te a alma, tal mereces.

Leer más

Cascas de tempo

octubre 9, 2013 Poesia  One comment

Cascas de tempola foto lluvia
perdidas na areia
Não sigo teus passos
me desenredo em teus laços

Pulsos cortantes
Pulsando dentro
janelas e olhos
e a dualidade da chuva

Lábios fugazes
em lápis vermelhos
Carmin desbotando
seus botões na minha saia

 

 

 

 

 

 Foto: gabidiazbermejo

Leer más

De vento à popa

octubre 9, 2013 Poesia  No comments

De frases ao nadaviento
De vento à popa
De sussurros a múrmurios
Das voltas o peão

Do encéfalo bruto
Do coração-bomba calado
Da chave perdida
e Pandora é uma menina

E outra vez, as frases
os céus, os montes
e a grama abstinente
célibe de sentimentos

Não mais veludo
Nao mais teu chão
Sem destroços na repartição
Quantas caras
constroem o não

Do vento à popa
Do macaco quebra-galho
nos olhos profundos
encobrindo vórtices

Do vento remando
Vento estancado
preso na popa
poços maritimos
guardados de bruma
e devoção

 

 

 

 

*Foto: gabidiazbermejo

Leer más

Je veux…

octubre 6, 2013 PoesiaPulsões  No comments

Gabi BermejoQuero cento e vinte minutos de terapia.
Quero cobrir meu corpo com a sua pele…
quero levar suas carícias nos meus bolsos
e desembrulhá-las no final do domingo.
Quero a primavera em um pra sempre
…Quero seus risos bestas
nas minhas arestas.
Quero o seu quero no meu colo
e o seu ventre na minha rede.
E quero também a sua mente
calando meus pensamentos,
desnublando a vista,
o horizonte e os Quereres torpes.
Quero querer-te mais,
e cessar o rio dos desejos.
Quero silenciar meus verbos
em uma torrente minha e sua.
Quero doses dos seus fluidos sem gelo.
Embriagar-me de sede,
descortinando suas teias.
Quero ser transparente
e que me leias à meia luz,
que me traduzas
com os olhos fechados,
com as mãos espalmadas
percorrendo minhas esquinas.
Quero escutar a curva do vento,
te enviar beijos por...

Leer más

Cuando nos bendiga

octubre 6, 2013 españolPoesia  No comments

Envíame versos en las noches frescas
Suaviza mi alma en las noches eternas…
Tiende tu saliva en mi piel
Cuando enardezca mi ser,

Penetra mis poros con atardeceres….
Envíame tus antojos
En cajitas de colores,
Niebla mis ojos

Cuando no lloren de risa,
Suaviza mi llanto en anocheceres.
Enséñame tu mano
En noches sin luna,

Ata mis brazos a rimas desnudas,
Y come mis verbos,
Cuando nos bendiga el día.

Leer más