Archivo diario julio 17, 2013

Costurando meus fantasmas…

julio 17, 2013 Português  One comment

atardecer1Costurando meus fantasmas e minhas roupas velhas. Soprando o vento desde o meu diafragma, inventando espaços com a mente e tecendo a coragem para pintar um novo céu. Desses que se sustentam mais ou menos às seis da tarde e te mostram o quão frágil é a realidade quando esta dorme nos braços do tempo. Contando os suspiros de apana que dou por minuto. A dor no meu rim único gritando às minhas costas. A Calma da dor física te atando à não-razão…Poderia estar contigo e empurrar a telepatia desse verbo leve. Esse falar do que não importa e ver que a vida é um dia de uma medida qualquer….de uma unidade de tempo inventada aos sabores do infinito...

Leer más

O acaso com seu traje vermelho

julio 17, 2013 Português  One comment

E eis que de repente, do meio do nada, o acaso se apresenta a ti com o terno vermelho da surpresa. E te salmarionetata em cima. Sim, tu não o reconheces, o ignoras. Mas, esse indecente te ata a cintura e te abate contra a parede. Estás atado mesmo que não tenhas dado conta. E respiras, foges dele, crees que foi um acidente, não voltará a acontecer, um quebra-mola. Logo, tu esqueces, ou o guardas em forma de lembrança em algum canto sujo do encéfalo.

Há! Então, percebes os seus fios te retorcendo tal marionete rumbeira e assoviando a tua mente… “Te Pegamos”. Escrevemos tua história, simplesmente a viva, seja testemunha do teu destino, das tuas âncoras flutuantes nas nuvens e sonha que és livre e podes caminhar com teus próprios pés.

Pois se me caem as estrofes, não capto o eixo des...

Leer más